língua de cabra – espectadores em documentação

______ prendeu a cabra a um castanheiro que se via da janela mas
estava longe; a cabra não deixava de se ouvir e, mesmo depois do pôr-do-
-sol, balia; disse que ia cortar-lhe o som, e dirigiu-se para ela com a
mão direita e uma faca; o pêlo agitou-se sem balir, e ficou a sangrar; mais
nenhum ruído atravessou o nosso sossego, mas uma segunda língua, com
parte no céu-da-boca, principiou a nascer-lhe, e foi ela a voz.

Maria Gabriela Llansol
Um beijo dado mais tarde

pontilhado com tesourinha

língua de cabra espectadores em documentação 

escrever em grupo sobre um acontecer comum. é essa a prática do língua de cabra, espectadores que se propõem escrever acompanhando, acompanhar sem abandonar o corpo-escrita.

cabramos por conferências, manifestações, performances ou diante de um rasto apagado na parede. interessam acontecimentos que se dão no aqui-agora de presenciar: as cabras são ecoadoras que implicam sempre um gesto de escrita. espalham-se com os seus cadernos pelo espaço.

nos cadernos constelados não há autor: o que foi ajuntado é editado e assinado pela cabra.

pontilhado com tesourinha