intensas

foto: elisa abrão no espaço experimental de abril 2019

1 fabiana b

dançar no lugar que ficou aberto com alguém que não veio – – veio fez ver uma respirada movimentação dos projetos fora da obcecada ala da veia –

2 valentina p

tem sido cada vez mais importante dançar para nada, à medida que trabalhos específicos tomam sua forma. tem sido cada vez mais importante dançar por dançar ao lado do dançar por.

3 susana s

o bojo de um barco. a barriga de um samurai. o marulhar do espaço. o ir e vir da gravidade. o deixar ser que o corpo faça a sua música.

4 elisa a

a força que tem contar uma história sem início, sem meio e sem fim. a força que tem o carinho de contar de perto. a tensão superficial da tensegridade de uma bexiga. o saber conhecimento de que existe, existe um mundo por fora dos traçados, saber conhecimento do esboroar sair. respirar continua sendo dos fatos preferidos.

5 coline g e marie p

geografias do estado de dança com o espaço luz ilhas de tecidos onde o público escolhe habitar. linhas mansas que se moldam com o tato. uma conversa antiga que se refaz fina na lâmina do acontecer. uma conversa antiga – – como se partilha poesia espaço gente conversa física do agora claro violeta.

6 feedbacks

guardanapos do centro de documentação em movimento falaram e quimbundo falou.

 

 

bernardo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s